Quem Somos

O CEEB – Centro Educacional Eurípedes Barsanulfo – é um projeto social e educacional sem fins lucrativos ou religiosos que oferece educação integral, voltada para o desenvolvimento humano, a crianças em situação de vulnerabilidade social na cidade de Santa Inês, Mara­nhão.

Quando começamos a funcionar, em 2010, havia cerca de 55 estudantes. Hoje, em 2017, atendemos 425 alunos, com idades entre 4 e 13 anos, do Ensino Infantil ao 7º ano do Ensino Fundamental. Esse número aumenta a cada ano. Em 2020, a previsão é que o projeto CEEB esteja funcionando em plena capacidade, até o 9º ano do Ensino Fundamental, com 550 alunos.

As crianças, para ingressarem no CEEB, são selecionadas mediante critérios socioeconômicos, num processo que envolve entrevistas com os pais e/ou responsáveis e visitas às moradias das famílias. Assim, há a garantia de que o projeto beneficie aqueles que realmente necessitam, numa região já marcada pela forte desigualdade social.

O projeto CEEB entende a educação como ferramenta para o desenvolvimento dos potenciais humanos de cada criança. Nesse sentido, uma das principais funções do projeto é ser um tempo-espaço de vivências, que encorajem o estudante a descobrir e aprofundar suas potencialidades; a ampliar sua autonomia de pensamento e de ação; e a aprofundar, num processo de constante (re) construção, sua consciência sobre si, sobre o outro, sobre a sociedade e sobre o planeta.

Por que existimos?

Para desenvolver os potenciais individuais de nossas crianças, por meio de uma formação integral, artística, científica e humanista, apresentando-lhes outros caminhos possíveis para além da violência, da evasão escolar, da miséria, da passividade e do medo.

Visão de futuro

O CEEB é um projeto em processo. A cada ano, ampliamos o público atendido, a infraestrutura, a equipe e os serviços oferecidos. Também trabalhamos constantemente para aprofundar os mecanismos norteadores de nossa pedagogia e de nossa missão, de modo que consigamos, aos poucos, transcender os portões da escola e:

  • Fomentar o debate sobre educação voltada para o desenvolvimento humano;
  • Constituir um modelo pedagógico; e
  • Mover a comunidade para a consciência de que todos somos educadores.